quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Amor Autentico



“Como vocês podem atingir esse amor autentico? Não é tentando forçar, isso seria impossível. Só pode ser atingido indiretamente. Comecem com vocês mesmos. Investiguem todo o seu ser, sem enganos. Descubram as obstrução: egocentrismo, auto piedade, vaidade e orgulho. Depois que perceberem a sua extensão, vocês estarão caminhando para o amor autentico, verdadeiro.

Se você concentram o seu amor em uma unica pessoa, e se isso for feito da maneira errada indicando doença da alma nessa área, então tal amor lhes enfraquece. Talvez tenham medo de perder o amor do outro, e por isso procurem mudar de personalidade, o que no entanto resulta em humilhação. As vezes vocês pensam que esse é sinal do verdadeiro amor mas é auto-engano. Quem sente amor saudável e autentico jamais compromete sia dignidade

Talvez não seja fácil perceber a diferença, mas meditem no que eu disse e vocês terão mais condições de entender. Aqueles que são capazes de sentir o amor real e autentico, deixando de lado o orgulho, os pequenos infortuneos, mantendo a integridade interior, sem abrir mão dela por medo de perder o amor do outro., esses jamais serão maltratados. O amor autentico sempre mantem a sua dignidade. Vocês podem sofrer uma desilusão mas não passar por uma humilhação indevida. Esse tipo de amor se basta, essa dignidade gera respeito, não rebaixamento ou maus tratos. O amor saudável – que enxerga, não é cego. Que é forte , não é fraco – sempre é leal ao eu interior simplesmente porque, ao eliminar o pequeno ego, ele não deseja satisfazer seus desejos egoístas. Assim o amor real é isento de tendências masoquistas ou sádicas, é saudável e não apresenta egocentrismo ou correntes que sufocam a personalidade.”

( O Guia. Palestra 04: O cansaço do Mundo em contraposição ao amor)



Esse trecho dessa palestra me fez refletir muito. Percebo que muitas das vezes o que chamamos de amor é apenas carência. é busca de alguém que nos aceite e nos ame. Quando é assim na verdade não nos importamos com a outra pessoa e sim a atitude dela com relação a nos. O mais importante passa a ser que o outro nos ame, nos aprove, nos aceite… E isso gera problemas porque nessas circunstâncias não seremos mais nos mesmos e sim o que a outra pessoa espera de nós.

E também vamos esperar certas atitudes da outra pessoa. Isso não é amor é uma tentativa de que outra pessoa supra nossas carências.

Por isso é importante aprender a amar a si mesmo. Já que se nos amamos, se nos aceitamos não precisaremos suprir essa necessidade com outra pessoa. E dessa forma estaremos livres para amar de verdade o outro. Porque não iremos precisar exigir que ele nos aceite o tempo todo.

Poderemos aceitar melhor o fato de alguém não gostar de nós. deixar o outro livre para não gostar de nós. E assim não precisaremos nos humilhar para conseguir o amor do outro. Infelizmente eu já fiz muito isso. mas agora não. estou aprendendo a não precisar dos outros para me valorizar.

3 comentários:

  1. O amor Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba (1º Cor)

    ResponderExcluir
  2. Olá Luciana.
    Post divulgado .
    Até mais

    ResponderExcluir
  3. Luciana, cada qual tem uma visão sobre as coisas de acordo com suas experiências de VIDA.
    O AMOR é uma delas - cada qual o vê, o prioriza e o sente segundo sua evolução...
    Mas são bem pertinentes suas colocações...
    Abraços

    ResponderExcluir