sábado, 9 de abril de 2011

Auto piedade

aprender

 

“Pergunta: Com relação ao tipo certo de amor próprio você poderia falar sobre auto piedade e egocentrismo?

 

Resposta: Nem é preciso dizer que ambos são resultados da forma errada de amor próprio. No que concerne ao egocentrismo creio que isso já foi respondido pelo o que eu disse, embora eu não tenha usado essa palavra. Quanto a auto piedade vamos examinar o que a piedade do eu expressa. O que a alma diz com essa emoção? Ela diz: “Não acho que possa mudar coisa alguma. Portanto quero que meu mundo, meu ambiente, meus entes amados, Deus, vejam o quanto eu sofro e como eu estou pouco errado. O quanto me tornei vitima de circunstâncias fora do meu controle. Quero que os outros mudem. Se eu deixar claro o meu sofrimento talvez eles mudem.” Ninguém que perceba que nada acontece sem ter sido causado pela própria pessoa. (por mais que obviamente circunstancias externas indiquem o contrario) e que não possa ser mudado pela própria pessoa jamais cairá na auto piedade! Se vocês sentirem pena de si mesmos, é por que não aceitaram a realidade de que vocês, e somente vocês, são os senhores da sua própria vida. Essa verdade incomoda e muitas pessoas fogem dela, mas é a única que de fato torna vocês livres e independentes. Auto piedade é a rejeição total da responsabilidade por si mesmo. Indica o desejo oculto de culpar os outros – pessoas, Deus, a vida – a fazer as mudanças necessárias no lugar do eu”

( O Guia. Palestra 53: Amor  próprio)

 

Eu achei super legal a resposta do Guia sobre a auto piedade.  Eu sempre tive tendência a ela. No meu caso, acredito, que o fator principal tenha sido minha extrema insegurança. Eu me achava incapaz de quase tudo. E isso fazia parecer uma vantagem ter outras pessoas para tomar decisões por mim. Para cuidar de mim. Para serem responsáveis por minha vida. Afinal achava que as outras pessoas eram mais capazes do que eu. E saberiam lidar melhor com as situações da vida do que eu.

Para isso eu usava a auto piedade. Era uma estratégia para tentar fazer com que os outros tornassem o mundo exterior mais tranquilo para mim. Mas percebi que mesmo que fosse possível as pessoas mudarem só porque eu quero ainda assim eu não teria a tranqüilidade que busco. Porque a paz interior é algo interno, não depende de circunstancias externas.

Sendo assim não tem jeito.. a única solução real é assumir a responsabilidade pela própria vida e dissolver as obstruções internas!!

Um comentário: