quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Porque o pathwork se centra no aspecto psicológico?

psicologico

 

“PERGUNTA: Assim como a abordagem psicológica, não é verdade que orar e voltar-se para Deus, pedindo ajuda, é um grande auxílio para nós?


RESPOSTA: A abordagem psicológica é, na verdade, a oração em ação. Se você analisar o que realmente acontece, verá que em todas as distorções que você descobre, reconhece e entende – sem lições de moral – você faz o melhor para se purificar. Como mencionado em algumas palestras recentes, a chamada abordagem psicológica não entra em contradição com a abordagem espiritual. Naturalmente, a oração ajuda e deve ser recomendada. Mas quero fazer mais por vocês além de defender a oração. E vocês precisam fazer mais do que apenas orar pedindo ajuda. Precisam observar a sua atitude quando oram. Trata-se de algo muito profundo e sutil. Se vocês oram e descobrem a atitude oculta de que esperam que Deus aja por vocês, a sua abordagem não é apenas não construtiva, mas também indica uma atitude errada, profundamente arraigada, em relação à vida e o papel de vocês na vida. Se vocês oram para pedir ajuda, mas sabendo plenamente que a ação cabe a vocês, que precisam encarar e finalmente mudar, por causa do entendimento completo, que precisam querer enxergar a verdade, que isso depende dos seus esforços e da sua disposição, nesse caso a oração é muito proveitosa. Existe uma tênue diferença entre essa atitude correta e saudável e a idéia de que vocês vão ficar esperando que Deus lhe dê seja o que for. Esse último tipo de oração não traz benefício nenhum.


PERGUNTA: Mas a abordagem espiritual que você ensinou e que acrescenta tanto à abordagem psicanalítica – como fica?


RESPOSTA: Eu já expus plenamente nas últimas palestras por que é saudável e bom para vocês, nessa etapa específica do seu desenvolvimento, dar menos ênfase à chamada abordagem espiritual e mais ênfase à chamada abordagem psicológica. Para nós, é tudo uma só coisa. São apenas diferentes facetas, aspectos, e abordagens que levam ao mesmo fim. A ênfase no espiritual, mantida por muito tempo em detrimento do autoconhecimento, leva ao escapismo e à falsa religião de que falei recentemente. Leva ao conceito errado de Deus. Se vocês relerem esta palestra, vão entender o que quero dizer. A idéia de que vocês negligenciam Deus pelo fato de não discuti-Lo, a idéia de que voltar a atenção para as distorções para poder mudar afastariam vocês da espiritualidade é, naturalmente, completamente inverídica. Basta usar o bom senso para ver isso. Se existirem essas idéias vagas, pode ser medo de descobrir e mudar o que quer permanecer oculto. Pode ser a expressão de uma esperança infantil de que, por falar sobre Deus e o mundo dos espíritos e suas leis, vocês vão conseguir mudar sem dor nem desconforto. Isso não pode ser feito, é claro. Mais conhecimento intelectual sobre fatores espirituais não induz a mudança interior. Mas o que vocês

todos estão fazendo agora neste caminho fatalmente acarretará uma mudança interior que vai levar vocês para mais perto da verdadeira espiritualidade do que todas as palavras que vocês ouvirem no mundo, por mais verdadeiras e belas que sejam. A crença exterior é uma coisa; a capacidade interior de vivenciar essas crenças é uma questão totalmente diferente. Leva muito mais tempo, exige muito mais esforço e dor conseguir a segunda capacidade que mencionei. Infelizmente, isso é muito deixado de lado por todas as denominações e sociedades religiosas. Elas ainda lidam com o mero processo mental, que muitas vezes entra em contradição e conflito com a verdadeira vida interior, a vida das emoções.
Que todos vocês, que cada um de vocês encontre na palestra de hoje alguma coisa que traga um pouco mais de luz e ajuda para o seu trabalho, um pouco mais de incentivo, de esperança, de força, de impulso interior, sem tensão nem ansiedade, para que vocês se libertem da sua escravidão, para que se tornem íntegros em vez de divididos. Vão em paz, meus queridos, por essa gloriosa estrada do autoconhecimento e da liberdade. Sejam abençoados, fiquem com Deus!”

(O Guia. Palestra 92: NECESSIDADES REPRIMIDAS, RENUNCIANDO ÀS NECESSIDADES CEGAS, REAÇÕES PRIMÁRIAS E SECUNDÁRIAS).

Bom apesar da ,palestra falar sobre necessidades eu peguei um trecho que o assunto é outro. Porque no momento foi essa parte que me chamou mais atenção.

Eu concordo com tudo o que o Guia falou a esse respeito. Apesar de eu saber que é útil e ajuda algumas pessoas. Eu nunca gostei muito de religiões. Para mim não fazia o menor sentido simplesmente pedir algo a Deus. e depois deitar na cama e esperar. srsrsrs. é claro que nem todos os religiosos agem assim. Mas eu encontrei vários com esse tipo de atitude. E essa foi uma das coisas que me afastou da religião.

O que o pathwork diz é muito mais sensato. Já que não é Deus quem nos impede de conseguir as coisas. Somos nos mesmos. Principalmente por conta das falsas crenças que temos e que nos faz atingir de uma maneira inadequada para a realização de nossos objetivos. Então são essas crenças que devemos apurar. E não apenas fazer meditações ou orar.

O pathwork é bem claro quanto a isso, por isso eu amei o Método!!!

4 comentários:

  1. Olá Luciana!!

    Também desde muito cedo percebia isso, pedir e esperar!! Depois quando nada acontece, lá vai se revoltar com Deus! O ser humano quando entende que Deus é a vida, a força que flui em nosso ser, então desperta para agir sempre da melhor forma, bem como gostaria de receber, e direcionar sempre seus pensamentos ao bem, para fazer com que a própria vibração possa atingir um nível melhor de ideias conforme seguir em atitudes, trazendo uma satisfação e paz interior, com certeza, estará entendendo fazer sempre do nosso mundo um pouquinho melhor, mantendo uma consciência mais clara seguindo o caminho que aponta para lucidez! Parabéns por mais esta reflexão!

    Um abraço,
    "Todo o Conhecimento é Luz que Inspira a Alma" -*Vera Luz*-

    ResponderExcluir
  2. Muito reflexivo seu texto,tudo tem que fluir de dentro para fora,e tem que ser verdadeiro, mas para isso temos que agir,as boas energias ajudam muito a mudar.Deus existe.
    Parabéns pelo texto.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Olá Luciana.
    Post publicado.
    Até mais.

    ResponderExcluir
  4. Olá Luciana.
    Como vc sabe venho acompanhando seus textos e me identifico muito com eles,pois apesar de nao freqüentar nenhuma religião no momento, ja participei de varias.Acredito em Deus e sua força so que tenho muitas duvidas,entao vou continuar pesquisando,parabens bjs

    ResponderExcluir