segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Sobre a Rejeição

menina-chorando

 

“Aqueles que estão famintos, e portanto apavorados com a rejeição, ficam cegos diante dos outros. Tudo que eles sentem é sua própria necessidade. Eles não têm espaço, nem calma para olhar verdadeiramente para a outra pessoa e sentir as necessidades do outro. A rejeição é tão devastadora que eles a cortejam com sua urgência. Quando ela vem, tudo que eles experienciam é a confirmação de sua falta de valor. Seus pontos de vista distorcidos impedem uma avaliação real da situação em questão, e no entanto sua própria falta de valor não tem nada a ver com a sua derrota. Os medos e problemas da outra pessoa podem ser tão responsáveis por isso quanto a sua própria cegueira, que vê o mundo e os outros somente em termos do seu próprio valor ou da ausência dele. A conseqüente e poderosa corrente coerciva, empregada para dispersar a temida falta de valor, torna-se, então, o meio de confirmação de seus piores medos.”

(O Guia. Pathwork)

 

Infelizmente eu não sei o numero da palestra desse trecho. Encontre-o em uma comunidade do Orkut.  Eu leio as palestras constantemente. Então em algum momento descobrirei qual é a palestra e coloco aqui. Apenas não posso deixar de comentar esse trecho. Já que nele o Guia descreve mais uma atitude desequilibrada que eu costumava ter.

Quando eu era rejeitada ou, pelo menos, me sentia rejeitada, tudo o que conseguia ver era a mim e os meus sentimentos de rejeição. Eu via como uma prova de que não poderia ter amigos. Eu me centrava tanto nesse sentimento que realmente ficava cega a outra pessoa.

Porque a outra pessoa estaria me rejeitando? Talvez o problema não fosse exatamente eu. Talvez a pessoa tenha dificuldade em lidar com certas características minhas. E essas dificuldades são da pessoa não minhas.

Sim, reconheço que muitas vezes fui muito fechada e não tornei fácil a aproximação das pessoas.  Não se trata de me ausentar da responsabilidade.  Se trata apenas de ter uma imagem real do que aconteceu.

Um comentário:

  1. Luciana, nunca passei por momentos em que tenha me sentido rejeitado, mais deve ser uma sensação muito ruim.
    Abraços forte

    ResponderExcluir