quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A Troca da Realidade pela fantasia

"Na fantasia você vive uma vida só sua, por trás de suas paredes de isolamento, e pode dirigir tudo da maneira como você preferir, sem interferência de outros e sem encontrar obstáculos. Assim, a fantasia parece mais desejável do que a vida. Mas quanto mais você viver nessas fantasias, menor será a possibilidade de você lidar com os obstáculos externos, e maior será o poder deles sobre você. No final, você passará a acreditar que a realização real é impossível, uma vez que você não pode dirigir as pessoas e as circunstâncias segundo a sua vontade. Esta visão negativa da realização é, com certeza, absolutamente falsa, já que a realização é possível, apesar de tudo não acontecer exatamente quando e como você deseja. Mas a realização é possível somente se você for flexível e fluir com a vida. Devido à convicção inconsciente de que na realidade a realização é impossível, você poderá se afastar completamente da vida e não mais tentar uma satisfação real de suas necessidades. A pseudo-realização precária, pelo menos é alguma coisa, e parece ser muito mais do que você é capaz de experimentar na realidade. Determine se isso é realmente uma verdade para você, e em que medida. Isto será tão benéfico, tão saudável!"
(O Guia. Palestra 98: Sonhando acordado")

Essa palestra foi realmente feita para mim. Eu já havia ouvido e lido que era preciso imaginar algo primeiro para depois aquilo se materializar. Mas eu achava isso besteira porque confundia isso com Sonhar acordado.

Uma coisa é imaginar algo e acreditar que isso é possível de ser feito. Outra coisa é substituir a fantasia pela vida real por achar que só é possível obter a realização na fantasia. Isso é sonhar acordado. E isso aconteceu comigo.

Houve uma epoca no colégio que eu não tinha amigos e era muito zoada. Por um tempo eu acreditei que não era possível para mim ter amigos. Então o que eu fazia? Sonhava acordada comigo tendo um monte amigos. E na vida real não dava um passo para me aproximar das pessoas. Porque?

Porque eu não acreditava que poderia conseguir isso na vida real. Então a aminha conclusão é que a imaginação ajuda sim, e muito. Mas não quando é utilizada como uma forma de fuga da realidade. E sim quando acreditamos que o imaginado e realmente possível e nos movemos para concretizar o que queremos.

2 comentários:

  1. Olá Luciana.
    A Atena tem me mandado muitos amigos, seja bem vinda.
    Seu post foi publicado na Teia.
    Até mais.

    ResponderExcluir
  2. Adorei essa distinção entre sonhar e ter certeza de que esse sonho pode se tornar realidade e sonhar acordada, no sentido de fugir da realidade e viver no mundo da fantasia... Muito esclarecedor! Bjs

    ResponderExcluir