domingo, 17 de outubro de 2010

Imagens

"Meus queridos amigos, é importante perceber que cada personalidade, no curso da vida,
geralmente na mais tenra infância, forma certas impressões devido a fatores e influências do
ambiente ou a súbitas experiências inesperadas. Estas impressões ou atitudes são, geralmente,
conclusões formadas pela personalidade.

A maioria das vezes, são conclusões erradas. A pessoa vê e experimenta algo infeliz, uma das
inevitáveis durezas da vida e, então, generaliza devido a esses acontecimentos formando, assim,
certas idéias preconcebidas. As conclusões que podem ser formadas na infância não são elaboradas;
são mais aquilo que pode ser chamado reação emocional, atitudes generalizadas relativas à vida, em
um ou vários aspectos.

Não são, totalmente desprovidas de algum tipo de lógica, uma lógica própria, de um tipo
limitado e errôneo. E, à medida que os anos vão passando, estas conclusões e atitudes afundam
cada vez mais no inconsciente, moldando, até certo ponto, a vida da pessoa em questão.

Chamamos tal conclusão de IMAGEM, pois nós, espíritos, vemos o processo global do
pensamento como uma forma espiritual - ou uma imagem. Pode-se achar que é possível alguém ter
uma imagem positiva e saudável gravada na alma. Isto é verdadeiro apenas em parte porque, se
nenhuma imagem errônea foi produzida, todos os pensamentos e sentimentos estão flutuando, eles
são dinâmicos e relaxados, eles são flexíveis.
Vocês sabem que todo o universo é impregnado por forças, correntes e influxos divinos.
Pensamentos, sentimentos e atitudes que estão desconectados com uma imagem fluem
harmoniosamente com estas forças e correntes divinas adaptando-se espontaneamente, à
necessidade imediata e mudando de acordo com a necessidade do momento e da situação.

Mas as formas pensamento e sentimento que emanam das imagens errôneas são estáticas e
congestionadas. Não fluem de acordo com as circunstâncias e criam desordens. As correntes puras
que fluem através da alma humana ficam perturbadas e distorcidas. Estabelece-se um curto
circuito."
(O Guia. Palestra 38: Imagens)

Esse entendimento de imagens foi um crucial para mim. Porque ao ler essa palestra e ao procurar onde isso se encaixava na minha vida muitas coisas passaram a fazer sentido.

Uma das imagens que eu tinha era a da incapacidade. Eu me acha menos capaz que as outras pessoas e não era em uma coisa ou outra, era em tudo. Me sentia como se eu tivesse de me esforçar o triplo para chegar no mesmo resultado que outras pessoas chegavam sem tanto esforço.

E muitas vezes era isso que acontecia o que fortalecia a crença. Mas como é dito no próprio trecho as imagens acabam moldando a nossa vida.

E foi um alivio descobrir que a minha dificuldade em conseguir as coisas não era por eu ser incapaz. Mas por eu acreditar nisso e consequentimente irradiar essa energia. Quando essa crença começou a ser questionada, ela enfraqueceu. E isso bastou para eu me sentir diferente. Para eu me sentir um pouco mais livre.

E quando essa crença enfraqueceu eu fiquei mais tranquila e pude aproveitar melhor as oportunidades que surgiam.

Um comentário:

  1. Oi Luciana! Como é bom fazer amigos, mesmo virtuais, né? Bom receber recadinhos, visitas em nossos blogs, enfim interagir...Obrigada por sua amizade...fui ao seu blog...textos reflexivos...motivadores...cheios de vida!! Parabéns por me dar essa oportunidade de ler coisas que alimentam a alma. Bjus e fique com Deus! Te sigo...

    ResponderExcluir